reequilibrar-as-financas

Tens medo de olhar para o dinheiro que há na tua conta bancária porque o que lá vais encontrar te envergonha? Chegas ao final do mês a contar os trocos? Sentes que o teu dinheiro voa e não sabes muito bem para onde?

Nada temas. Se te sentes assim é porque alguma coisa anda a falhar e não andas a gerir bem o teu dinheiro. A parte boa? Isso tem solução e eu estou aqui para ta dar.

Se te consegues identificar com as situações que partilhei acima, é porque muito provavelmente estás a fazer pelo menos uma das coisas que vou partilhar contigo abaixo.

Acredita que não é preciso muito para manteres as tuas finanças em ordem; só mesmo alguma organização, controlo e disciplina.

Se não percebes onde quero chegar, continua a ler porque vou partilhar contigo 5 coisas que te fazem falhar na gestão do teu dinheiro.

poupar-dinheiro
1 – Não controlas as tuas despesas

Na minha opinião, controlares as tuas despesas é FUNDAMENTAL para uma boa gestão financeira. Se deixas o teu dinheiro desgovernado na tua conta à ordem e só te preocupas mesmo em gastá-lo, vais chegar ao final do mês e não vais saber para onde é que ele foi. Vou dar-te dois cenários para explicar isto de uma forma muito prática:

Cenário A

O dinheiro entra na tua conta bancária, tu pagas as tuas contas fixas (que não sabes muito bem quais são nem qual o valor certo), almoças e jantas umas quantas vezes fora conforme te apetece, compras umas calças de ganga e uns sapatos que adoraste num passeio pelo shopping, jogas no Euromilhões, lanchas no café constantemente, pedes uns UberEats pelo meio e quando vais levantar dinheiro para pagar mais não sei o quê, o valor do talão multibanco mostra-te que pouco ou nada te sobra.

Cenário B

O dinheiro entra na tua conta bancária e sabes que € 100,00 vão logo sair para a tua conta poupança (vê neste post a importância de poupares assim que recebes o teu ordenado). Pagas a tua renda que são € 500,00 e as contas do mês que são mais € 170,00 (sabes isto porque recebeste as facturas antecipadamente e já fizeste a soma dos valores, tão lindo). Tens margem para € 50,00 de gasolina e ainda € 100,00 para te divertires e gastares no que quiseres. Vais registando os jantares que fazes, as coisas que eventualmente compras, e sabes que tens de abrandar o ritmo quando se aproxima o tecto dos € 100 que definiste. Chegas ao final do mês feliz e contente porque correu tudo bem, não andaste a gastar mais do que ganhas, e muito menos a viver à farta no inicio do mês e a comer massa com atum no final.

dinheiro

Reflecte agora um pouco sobre o cenário que gostavas mais de ter na tua vida.

Presumo que seja o segundo, certo? Porquê? Porque é um cenário que te dá muito mais segurança e tranquilidade e evita um constrangedor “NÃO AUTORIZADO” na altura de pagares qualquer coisa.

Se esta minha lenga-lenga foi suficiente para te convencer sobre a importância de registares as tuas despesas, começa já hoje a fazê-lo.

Como?

Subscreve a minha Newsletter e recebe um ficheiro Excel criado por mim onde podes simultaneamente criar o teu orçamento para o mês e registares as tuas despesas. Se preferires, visita a secção de recursos aqui do site e faz o download de uma das apps que te sugiro.

2 – Não Planeias o teu Mês

Esta falha vem muito em linha com a falha ali de cima.

Não antecipares os gastos extra que vais ter num determinado mês pode representar um verdadeiro desastre na tua conta bancária.

Meses mais complicados como por exemplo o mês em que pagas o seguro/IUC/inspecção do carro, o aniversário de um familiar, casamentos ou baptizados, o regresso às aulas, o IMI, etc. podem significar verdadeiros arrombos no orçamento.

Na maior parte das vezes esses meses mais complicados podem transformar-se em meses tranquilos se forem planeados e preparados com antecedência. Podes poupar todos os meses um montante simbólico para as despesas que vais ter com o carro. Se for mês de aniversário de um familiar, reduzes as compras para ti nesse mês. Se tiveres um casamento, reduzes os jantares fora.

Com equilíbrio tudo se consegue e eu acho que percebeste a ideia. Se planeares o teu mês e souberes com o que podes contar, a probabilidade de haver surpresas desagradáveis é menor e a probabilidade de ultrapassares um mês difícil com sucesso, muito maior.

Sonhos
3 – Não tens Objectivos de Poupança Definidos

A verdade nua e crua é esta: ao não definires objectivos de poupança, não tens um motivo para poupar dinheiro e vais acabar por gastar tudo aquilo que ganhas.

Escrevi um artigo com 3 passos para definires objectivos financeiros. Dá uma olhada.

Os objectivos de poupança podem ser vários: sair de casa dos pais, comprar um carro, preparar a chegada de um filho, fazer uma viagem, fazer um curso, preparar a reforma, comprar casa, ajudar um familiar, remodelar uma divisão, comprar um sofá, uma mesa, uma televisão..bom, existem tantos objectivos de poupança que eu ficava aqui eternamente a enumerá-los.

Um objectivo de poupança vai dar um rumo ao teu dinheiro. Vai guiar, consciente e inconscientemente os teus comportamentos, e se o mantiveres em mente vai ser decisivo na hora de não gastares dinheiro em coisas inúteis.

Se queres começar a poupar dinheiro mas não sabes como, no meu CURSO ON-LINE DE POUPANÇA aprendes 30 formas diferentes de poupar dinheiro que fazem toda a diferença no teu orçamento mensal.

Inclui categorias como supermercado, alimentação, contas da casa, bancos, seguros e muito mais. Este curso pode ser o ideal para ti por isso carrega aqui para saberes mais.

4 – Não és Disciplinado

Muita gente quer enriquecer do dia para a noite. Eu também gostava muito, confesso.

No entanto, a probabilidade de isso acontecer é muito reduzida.

Assim, lá terei eu de trabalhar todos os dias para obter os resultados financeiros que desejo, certo? Eu, e tu!!!!

Se és disciplinado e todos os dias apareces para trabalhar para ao final do mês teres o teu dinheiro, porque é que não és disciplinado na hora de o gastar ou poupar?

orçamento-familiar

Não podes querer ter as tuas finanças em ordem se não estás disposto a mudar hábitos e comportamentos.

Se levares almoço de casa dois dias no mês e almoçares fora os restantes, pouco ou nada vai fazer pelas tuas finanças. Se poupares € 50,00 durante dois meses mas depois abandonares esse desafio, também não.

É na falta de persistência e de disciplina que a gestão do teu dinheiro pode descambar e cabe-te a ti não permitir que isso aconteça.

5 – Não Sabes Dizer que Não

É quase tão importante como registares as tuas despesas, é uma coisa que se trabalha e é algo que depende única e exclusivamente de ti.

Quando acordas, és tu que decides o que vais vestir, o que vais comer, o que vais ver na televisão e que música vais ouvir. É por isso mesmo que também tens de ser tu a decidir onde vais gastar o teu dinheiro.

Saberes dizer que NÃO a ti e aos teus impulsos e seres firme nessa decisão, é fundamental para uma boa gestão financeira. Bastam uns segundos para contrariares uma vontade que te vai trazer prejuízo.

Igualmente importante, é saberes dizer que NÃO aos outros e não te deixares influenciar pelas decisões e opiniões deles. Se te deixares influenciar constantemente pelas opiniões e vontades dos que te rodeiam, onde ficam as tuas?

Há jantares mais caros que não podes suportar, há saídas e viagens que em determinada altura da tua vida podem não te dar jeito, é legítimo não te apetecer estar constantemente no café. É importante saberes impor limites, bastando para isso um simples e redondo NÃO!

ganhar-dinheiro

Agora que o artigo chegou ao fim, reflecte sobre se conseguiste identificar algum destes comportamentos na tua vida.

Não é vergonha nenhuma admitires que sim. É sim, de extrema importância, que trabalhes cada um deles para que ganhes de uma vez por todas o controlo da tua vida financeira.

Agora já sabes, partilha este artigo com um amigo ou familiar que está totalmente perdido na sua vida financeira.

Ah, e Obrigada por estares desse lado.

Cat

Share: