poupar-regresso-aulas

Poupar no regresso às aulas.. quem não quer? Quem tem filhos sabe que esta altura do ano pode ser uma verdadeira dor de carteira, principalmente se houver mais do que um filho de regresso.

Material escolar, roupa, livros, actividades, mensalidades.. um número infindável de despesas que estiveram adormecidas nos últimos meses, verdade?

Nada temas. Deixo no artigo abaixo algumas coisas que podes fazer para poupar no regresso às aulas e tornar esta altura do ano menos dispendiosa, para que o impacto no orçamento mensal não seja tão grande.

1 – Ignora o bombardeamento dos próximos dias

O espírito de consumismo que infelizmente já temos incutido aliado à constante publicidade, campanhas e promoções dos próximos dias, podem levar-te a ti e aos teus filhos a acreditar de que é preciso comprar todo o material escolar novo.

Claro que não é e tu lá no fundo até sabes disso, porque se as coisas dos anos anteriores ainda estiverem boas, servem perfeitamente.

A solução?

É um trabalho essencialmente mental, e é que tentes desligar-te dos bombardeamentos de que vais ser alvo nos próximos dias. Quando ouvires ou vires um anúncio tentador lembra-te que tudo o que não estás a comprar, é dinheiro que estás a poupar.

2 – Reutiliza o que ainda está bom

Lápis, Canetas, Borrachas, Esquadros, Réguas, Compassos, Estojos, Tubos de Cola.. será que existe mesmo a necessidade de comprar tudo isso novo?

Não me parece.

Ainda por cima com um final de ano lectivo atípico como o que tivemos, muito do material escolar ainda está em perfeitas condições.

Uma das melhores formas de poupar no regresso às aulas, é usar o que ainda está bom do ano anterior.

A solução?

Um momento divertido em família: pede ao teu filho (ou filha, ou filhos, ou filhas) que em 30 minutos reúna na sala TODO o material escolar que conseguir encontrar em casa.

Depois, em conjunto, seleccionem o que ainda está bom e pode ser reutilizado do que precisa mesmo de ser comprado novo.

A decisão final de compra é sempre tua, não te esqueças. No entanto, esta é uma excelente forma de tornar o processo mais participativo e de começar a inserir noções importantes de sustentabilidade e consumo consciente.

3 – Faz uma lista de tudo o que precisas de comprar

“Eram 7 ou 8 cadernos? Era preciso borrachas ou ainda temos? Quantos dossiers é que temos de levar? Tens régua?”

São perguntas frequentes numa ida às compras de material escolar, mas que são facilmente evitadas se levares uma lista com tudo o que precisas de comprar.

Tal como nas compras de supermercado, levares uma lista do material a comprar permite que demores muito menos tempo nas compras, que sejas muito mais objectiva/o e que só compres o que realmente precisas, o que se traduz em poupança de tempo e de dinheiro.

4 – Tenta fazer as compras do que falta, sem filhos

Eu sei que para muitos miúdos a melhor parte do regresso às aulas é irem com os pais comprar o material escolar e o que estou a sugerir pode ser algo difícil de fazer.

No entanto, também sei que os miúdos têm um poder persuasivo incrível e que não olham a preços.

A solução?

A solução mais drástica passa por fazeres as compras sem eles. Se achares que isso vai resultar numa tremenda infelicidade de dois dias, divide as compras em duas fases e leva-os só numa (onde, obviamente, comprarás menos coisas).

5 – Escolhe tu o melhor sítio para ir

Até podem ser eles a decidir o estojo que querem, mas és tu que decides onde é que o vais comprar, correcto?

Com antecedência, perde um bocadinho de tempo a pesquisar on-line o que há em cada uma das superfícies comerciais, e qual é a que tem os melhores preços e/ou promoções.

A escolha do local onde vais fazer as tuas compras pode fazer uma grande diferença no valor final.

6 – Evita fazer compras em horas caóticas

Mais um pedido difícil, porque é ao final do dia e aos fins-de-semana que temos mais tempo para tudo.

Nós, e toda a gente.

O cansaço e a confusão podem levar a compras por impulso, a que vejas mal os preços, a que te esqueças de coisas, e a que cedas a tudo só para te despachares.

A solução?

Evitar horas caóticas e não deixar as compras para o final do dia quando já há cansaço e falta de paciência. Fim-de-semana bem cedo ou quando está toda a gente a almoçar, à noite ou durante a semana em horas mais calmas são boas opções.

Outra solução é fazeres as compras on-line. Não te chateias tanto, perdes menos tempo e podes fazer as compras com os teus filhos na mesma. As tentações vão ser menores e podes comparar on-line quais os melhores preços.

7 – Espera pela lista dos professores

Não vale a pena ires para as compras com base em “achismos” porque corres o risco de comprar coisas que não vão ser necessárias.

É preferível esperar pelas exigências de cada um dos professores para comprares somente o que é necessário e tudo de uma vez só.

Se houver alguma coisa que não precise de ser comprada já, espera e compra no mês seguinte. Isto vai fazer com que o orçamento do mês não fique tão pesado.

8 – Sê firme e Educativa/o

Evita comprares só porque os teus filhos te estão a pedir ou só para despachares o assunto. Lembra-te que existe um orçamento que tem de ser respeitado e é importante que eles percebam isso também.

Tem de existir um equilíbrio e a relação qualidade-preço-utilização é mesmo o mais importante.

Por isso, faz as compras com calma, compara preços consoante a oferta existente e aproveita este momento para incutires no teu filho (ou filhos) o valor do dinheiro e noções de poupança.

Transforma a ida às compras numa experiência educativa!

9 – Não te esqueças que há Manuais Gratuitos

A minha mãe gastava balúrdios nos nossos manuais escolares e tenho muita pena que esta medida não existisse no tempo em que eu e os meus irmãos andávamos na escola.

É mesmo muito dinheiro que se consegue poupar por isso espero que já tenhas pedido o teu Voucher para beneficiares de Manuais Escolares Gratuitos. Se ainda não o fizeste, sabe mais no site oficial.

10 – Revê e Adapta o teu Orçamento Mensal

Com o regresso às aulas regressam alguns custos que podem estar esquecidos no orçamento. Fazer uma revisão e adaptação é importante para incluir custos com actividades extra-curriculares, refeições, transporte, etc.

É também importante que estipules um orçamento para os gastos do regresso às aulas e que não o ultrapasses. Desta forma sabes com o que podes contar e até onde podes ir.

Se não tens e não sabes como fazer um orçamento mensal, lê este artigo que te ensina como podes fazer um.

11 – Não te esqueças do Nº de contribuinte

Gastos com explicadores, jardins de infância e livros escolares são dedutíveis em IRS por isso devem ter sempre o número de contribuinte do teu filho associado.

Espero que este artigo te tenha dado algumas ideias de como poupar no regresso às aulas e a vontade de o tornares o menos dispendioso possível.

Partilha este artigo com um amigo ou familiar que vá passar pelo mesmo e ajuda-o a reduzir o gasto.

Obrigada por estares desse lado.

Cat