SEGUROS!

Esse tema que provavelmente achas que é uma dor de cabeça, mas que com a minha ajuda vais perceber que podem ser dos melhores amigos que podes ter.

Sim, porque certamente já te deparaste com o tema dos seguros mais do que uma vez na tua vida e é algo que te vai acompanhar até ao fim dos teus dias.

E muito provavelmente, se já tens o teu carro ou a tua casa, já tens pelo menos um seguro e vais continuar a precisar dele por muitos e bons anos.

Então, se assim é, porque não tentar perceber o tema ao máximo?

No artigo de hoje ajudo-te a compreender alguns conceitos que possam não ser tão claros para ti e que seguros deves ter consoante a fase de vida em que te encontras.

Vamos a isso?

ENTENDE OS PRINCIPAIS CONCEITOS

Não vou estar com rodeios e vou simplificar a coisa ao máximo.

Por isso, deixo abaixo um mini glossário com a explicação dos principais termos que vais encontrar quando estiveres a contratar um seguro, para que a partir de hoje compreendas melhor as tuas apólices:

Apólice – É o teu contrato de seguro e onde estão expressas todas as condições que contrataste com a seguradora.

Tomador do Seguro / Segurado – O tomador de seguro é quem contrata o seguro com a seguradora e quem fica responsável pelo pagamento do seguro. No caso dos animais, são os donos. O segurado é a pessoa ou entidade com interesse no seguro e que por vezes pode não ser o mesmo que o tomador. Num seguro de acidentes pessoais junior, o tomador é o pai e a pessoa segura é a criança.

Prémio de Seguro – É o valor que vais ter de pagar anualmente pelo teu seguro. Este prémio pode ser pago mensalmente, trimestralmente, semestralmente ou anualmente e és tu que decides a periodicidade. Na maioria das vezes, os pagamentos anuais ficam mais baratos por isso faz sempre as contas antes de escolheres as formas de pagamento.

Cobertura – É tudo o que o teu seguro cobre e as coberturas variam consoante os tipos de seguro. És tu que escolhes as coberturas que queres ter e quanto mais coberturas escolheres, mais caro o teu seguro vai ficar.

Período de Carência – Nº de dias que tens de esperar antes de poderes usufruir das coberturas do teu seguro. O período de carência protege a seguradora de alguém que contrate o seguro hoje para usar na semana seguinte.

Limite de Capital – são os valores até aos quais estás protegido pelo teu seguro.

Franquia – É o valor que tens de pagar obrigatoriamente para beneficiares da cobertura do teu seguro. É, na maior parte dos casos, o único valor que vais pagar caso tenhas de usar o teu seguro para determinada cobertura. As franquias alteram o valor do seguro: seguros sem franquias são por norma mais caros, e franquias mais altas tornam os seguros mais baratos. Confuso? Lê novamente.

Rede de Prestadores – Conjunto de entidades com os quais a companhia de seguros tem acordo e onde só irás pagar o valor da franquia estipulado no teu seguro. Se optares por uma entidade fora da rede de prestadores, tens de adiantar tu o valor, que posteriormente é reembolsado pela seguradora.

seguros

Agora que já compreendes os principais termos com os quais te vais deparar, vou explicar-te de forma breve os seguros mais comuns do mercado, cada um deles com o seu propósito específico, e adequado a fases e condições de vida diferentes.

SEGUROS PARA PROPRIETÁRIOS DE IMÓVEIS

Seguro Multirriscos: é o seguro que vai proteger a tua casa dos inúmeros acidentes que podem acontecer: incêndios, explosões, catástrofes naturais, furto, inundações, problemas elétricos, etc.

Legalmente só és obrigado a ter um seguro contra incêndios, no entanto, se precisas de recorrer a crédito habitação o seguro multirriscos é uma das exigências do banco.

Este seguro é importantíssimo para salvaguardares eventuais acidentes que possam ocorrer em tua casa por isso certifica-te que contratas um seguro vantajoso para estares bem protegido. 

Seguro de Vida: é um seguro que podes contratar mesmo que não tenhas crédito habitação.

Tem como principal cobertura a morte e a invalidez definitiva e absoluta (IAD), no entanto são já várias as coberturas que podes acrescentar para aumentares também as situações salvaguardadas, das quais destaco: diagnóstico de doenças graves, invalidez por acidente ou doença entre outras. 

Se queres poupar na contratação deste seguro, e se já tiveres um crédito habitação, é importante que procures saber se na altura em que foi contratado o crédito, ficou expressamente mencionado no contrato, a condição de manter no banco o contrato do seguro de vida.

Se não estiver mencionado, o seguro pode ser transferido e esta pode ser uma forma de poupares algum dinheiro.

Se entrares em contacto com um mediador, eles auxiliam-te neste processo e disponibilizam o apoio das companhias, que é gratuito, para analisar o caso em concreto. Todas elas têm apoio jurídico e ajudam-te a interpretar a situação e a encontrar a melhor solução. Quando necessário podem até colaborar na redação da carta ao Banco com as argumentações legais corretas.

Se estás a pensar fazer crédito habitação, então contacta mesmo um mediador de seguros porque eles têm sempre abertura para analisar o custo que terás em todo o período caso faças o seguro dentro ou fora do banco, mesmo com o aumento das taxas.

Tens o contacto de uns mediadores de seguros de confiança no final deste artigo por isso continua a ler.

SEGUROS PARA CONDUTORES

Deverás ter, obrigatoriamente, um seguro que te vai proteger contra os prejuízos causados em caso de acidente.

Esse seguro pode ter diferentes tipologias, que resumo abaixo:

Seguro de Responsabilidade Civil: é o seguro obrigatório que deves ter e protege os lesados do acidente, que terão direito a que os seus prejuízos sejam pagos. Conhecido no mercado como “seguro contra terceiros” não vai reparar os danos da tua viatura caso sejas o responsável pelo acidente.

Seguro de Danos Próprios: é o conhecido “seguro contra todos os riscos” que vai proteger para além dos danos dos lesados do acidente, os danos sofridos pelo veículo seguro, mesmo nas situações em que o condutor seja responsável pelo acidente. Podem ser contratadas diferentes coberturas como choque, colisão e capotamento, incêndio, raio e explosão e a de furto ou roubo.

Se andas de carro ou mota com frequência este seguro é dos mais importantes, por isso deves ponderar bem as coberturas que vais escolher para estares o mais protegido possível em caso de acidente.

Analisa também cada uma das franquias que terás de pagar em caso de acidente para não teres surpresas.

Todos os anos, perto da data de vencimento do teu seguro, revê as tuas coberturas e simula noutras companhias pois podes encontrar preços mais vantajosos.

Um bom mediador de seguros faz este trabalho por ti, sem custos acrescidos, e já sabes que tens o contacto de uns no final deste artigo.

seguros
SE TIVERES ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

Há cada vez mais opções no mercado de Seguros para animais, e que são uma excelente ajuda porque te dão descontos no veterinário, reembolso de despesas médicas e medicamentos em caso de doença, cirurgia ou acidente, entre muitos outros.

Se tens animais de estimação sabes que podem dar despesa todos os meses (ou quase), e teres um seguro pode ajudar-te bastante a reduzires essa despesa quando ela aparecer.

SE TE QUISERES PROTEGER

Seguro de Saúde: é o seguro que cobre ou reembolsa despesas que tenhas relacionadas com a tua saúde. Na minha opinião é um dos seguros mais importantes e obrigatórios para qualquer pessoa e foi por isso mesmo que escrevi um artigo inteirinho dedicado a este tipo de seguro.

Seguro de Acidentes de Trabalho: se fores trabalhador independente, tens de ter um seguro de acidentes de trabalho que te protege em caso de algum acidente durante o exercício da tua profissão. Se trabalhares por conta de outrem, é a empresa para quem trabalhas que tem de contratar este seguro. Atenção que acidentes que ocorram de e para o local de trabalho, também estão abrangidos.

Seguro de Acidentes Pessoais: este seguro cobre as despesas que resultem de qualquer acidente pessoal que tenhas, como por exemplo, as despesas hospitalares. Ideal para quem pratica desportos radicais, ou para te proteger numa queda que dês em casa, por exemplo.

Estes seguros em conjunto dão uma segurança muito elevada contra situações inesperadas.

MAS COMO SEI QUE SEGUROS FAZER?

Não existe uma resposta universal, uma vez que cada um de nós tem a sua realidade e as suas prioridades.

E muitas das vezes, o orçamento nem sempre dá para mais do que um seguro.

O mais importante é que escolhas seguros alinhados com as tuas principais necessidades e preocupações.

São os teus animais? É a tua saúde? Ou é o teu carro?

Temos todos estilos de vida diferentes, e prioridades diferentes, e deves refletir sobre quais são as tuas e que coberturas fazem mais e menos sentido para ti.

Não caias na asneira de fazer um seguro só porque alguém também tem, ou porque alguém te disse que é muito bom.

Analisa as principais coberturas e respetivas franquias, e decide com base nas tuas necessidades.

Escrevi este post com a ajuda da Visar Seguros e por isso recomendo que fales com eles caso tenhas algum seguro para contratar e / ou negociar.

Sem qualquer tipo de compromisso, terás um atendimento personalizado e sempre focado nas tuas principais necessidades.

Visita o site deles, escolhe o seguro que queres e no código de recomendação escreve Cat_Poupança para eles saberem que têm de te tratar AINDA melhor!

Espero que este artigo tenha sido útil para entenderes melhor o mundo dos seguros, e aqueles que deves considerar nas diferentes fases da tua vida.

Já sabes, partilha este artigo com algum familiar ou amigo e ajuda-o também a aumentar os seus conhecimentos nesta área.

Obrigada por estares desse lado.

Cat